segunda-feira, 27 de julho de 2009

O Senhor das Moscas

Ressucitando o tal Blog!

Uma resenha que eu fiz sobre o Livro e o Filme " O senhor das moscas"

O Senhor das Moscas




O senhor das Moscas é o título usado por William Golding para o seu mais célebre livro, que lhe rendeu um prêmio Nobel. Baseado na obra de Golding o diretor Harry Hook fez o filme que leva o mesmo nome do livro. A história narrada por Golding e adaptada ao cinema por Hook, trata de um grupo de meninos que após sofrer um acidente de avião se vêem perdidos em uma ilha deserta no meio do Pacífico. Sem a presença de adultos o grupo tenta não abandonar a forma civilizada como vivia, buscando se adaptar à selva, elegendo Ralph como líder. Que tenta estabelecer regras de conduta com o intuito de tornar mais fácil a vivência enquanto esperavam o resgate. Mas na medida em que o tempo vai passando Ralph começa a perder o controle do grupo, pois Jack, outro líder entre os demais, que se preocupa mais com a sobrevivência, causa uma divisão no grupo, cria um novo acampamento, o acampamento dos “caçadores”.
As diferenças entre Ralph e Jack começam a ficar mais claras: Jack mais instintivo e Ralph mais racional. Os dois começam a entrar em conflito, o grupo de Jack é mais numeroso, a maioria dos garotos prefere ir à caça de javalis e garantir sua sobrevivência do que pensar em formas de sair da ilha. Ralph conta com um amigo: o gordinho chamado por todos de Porquinho, que apesar de ser apenas julgado por sua aparecia era muito inteligente e torna-se o conselheiro de Ralph.
A história começa a ficar tensa quando o grupo dos “caçadores” ataca o outro acampamento para roubar os óculos do Porquinho a fim de fazer fogo para assar o javali capturado. A trama começa a caracterizar-se para um final trágico após um dos garotos ter visto um vulto na mata, eles passam a acreditar que não estão sozinhos na ilha, pois essa era habitada por um monstro. O grupo de Jack acredita que o monstro mora em uma caverna, tomados pelo medo eles lhe oferecem a cabeça de um javali por eles caçado, como uma espécie de oferenda. Simon um dos poucos amigos de Ralph entra na caverna atrás do monstro, mas descobre que na verdade o monstro era um homem que havia se perdido na mata. Nesse momento a maioria do grupo está dominada pela idéia de sobrevivência, e acaba tomando atitudes irracionais, a esperança de resgate é mínima e o instinto de sobrevivência prevalece. Por conseqüência dessas condutas os garotos acabam cometendo dois assassinatos, de Simon e do Porquinho. Ralph fica totalmente sozinho e Jack e seus seguidores o vêem como inimigo. O final da trama consiste em todo o grupo munido de lanças e com os corpos pintados perseguindo Ralph, que é livrado de um final igual o de seus amigos por um militar que fazia a busca por eles na região.

A história de “O Senhor das Moscas” é inquietante, escrita em 1954, após a 2ª Guerra Mundial, ela trata de temas que ficaram muito mais evidentes a partir da década de 40. A maldade humana e a capacidade do homem de agir apenas por instinto a favor de uma ideologia figuram como temas centrais do livro/filme, que explora com bastante simbologia o processo de descivilização do grupo de meninos. A tentativa inicial de Ralph e do Porquinho de organizar o acampamento com a intenção de obter resgate através de um sinal de fogo começa a decair no momento em que ele observa que a maioria dos garotos, comandados por Jack, preferia caçar e brincar descuidando assim da fogueira, que representava uma forma de salvamento para os garotos.
Podendo ser interpretada sob diversas perspectivas a história trás uma interpretação muito interessante em relação aos três garotos que se destacam na trama por terem seus papéis dentro do grupo bem definidos, sendo assim responsáveis pelo desenrolar da história (Porquinho, Ralph e Jack). Ela é feita partindo da idéia de que Ralph, o líder eleito pela maioria (democrático), seria a representação da ordem e responsabilidade, por outro lado Jack seria um líder nato, que usa essa característica a seu favor de uma maneira autoritária, apenas a sobrevivência importava para ele, passando por cima de toda a ordem primeiramente estabelecida por Ralph e garantindo assim a maioria dos garotos ao seu lado. O Porquinho seria a razão, baseando-se em sua inteligência. Tinha uma visão lógica dos acontecimentos pensando a longo prazo e continha virtudes que o diferenciava de todos os outros. Podemos assim dizer que em uma comparação com o aparelho psíquico Ralph seria o Ego, o Porquinho o Superego e Jack o Id, pois os personagens têm ações comuns com as características das três instancias funcionais da mente.
Relacionando o posicionamento social de cada um com a psique humana, Golding abre ainda mais o leque de interpretações possíveis sobre, O Senhor das Moscas. O conflito entre os instintos animalescos de Jack e a racionalidade do Porquinho passa a causar problemas para Ralph, que representa a consciência, pois tenta agir com clareza para obter seu maior objetivo: ser resgatado. É possível observar em algumas partes do filme que Jack consegue fazer sua vontade prevalecer sobre Ralph, isso aparece mais claro no momento em que Ralph e Porquinho vão até o acampamento dos caçadores para conversar, mas Ralph acaba participando da roda de dança, compartilhando de certo modo da selvageria do grupo de Jack. Nessa mesma noite acontece o primeiro assassinato na ilha, Simon é confundido com o monstro e é morto pelos garotos, nesse momento Ralph volta a pensar com clareza e escuta os conselhos do Porquinho que tenta fazer com que ele não se deixe levar pelas idéias de Jack. Ralph tenta novamente estabelecer ordem convocando uma reunião com os garotos, mas nesse momento fica clara a total ausência de civilidade, a concha que representava o poder da civilização é quebrada e “acidentalmente” uma pedra cai sobre o Porquinho, matando o garoto. A morte do Porquinho dá o rumo final da trama, pois Ralph fica enfraquecido sem o seu superego e suscetível aos desejos de Jack.
Golding mostra que a divisão feita por Freud para explicar a mente humana pode ser usada também para dividir a sociedade. O poder pode se caracterizar de diversas maneiras e agir diferentemente em cada pessoa. Os três personagens representavam uma forma de poder dentro do grupo, mas ele quer passa a idéia de que a natureza humana é selvagem. Mesmo que Ralph e o Porquinho representem formas de poder sobre a sociedade eles acabam sendo derrotados pela selvageria instalada na mente dos outros meninos, pois todos os símbolos de civilização que Ralph poderia usar já não existiam mais. Golding mostra que uma sociedade sem leis entra em um estado de caos e é regida pelos instintos, que representavam a idéia de sobrevivência. Poderíamos dizer que essa era a ideologia de Jack A cegueira ideológica de Jack pode ser relacionada à realidade vivida na segunda guerra, onde foi possível presenciar acontecimentos tão cruéis quanto os vistos na obra, o líder político cruel e calculista da realidade lembra em vários aspectos o pequeno garoto da obra de ficção, pois os dois lideraram uma sociedade fragilizada demonstrando o poder de forma exageradamente ditatorial perdendo o controle sobre a situação.
Outro elemento importante da historia que pode servir para explicar todo o processo vivido pelos meninos na ilha é a existência de um monstro. A idéia de caça é incorporada pelo grupo através de Jack. Podemos assim dizer que ele usa o monstro para poder trazer os outros garotos para o seu lado, em meio uma situação onde não existem adultos para manter regras e em uma selva que guarda muitos mistérios a existência de um ser que é desconhecido pela maioria gera medo e torna os outros influenciáveis. O único que buscou uma explicação para o desconhecido foi Jack, assim como os antigos humanos das eras mitológicas descritas por Sigmund Freud em seu livro Totem e Tabu, foi Jack que concluiu que existia um monstro na ilha e que eles deveriam temê-lo. No filme isto está bem exemplificado na hora que Jack tem a idéia de oferecer a cabeça do primeiro Javali caçado para o monstro, que segundo ele moraria na caverna. Esses elementos dão total representação para a historia do monstro, sendo assim, Jack pode manipular o restante do grupo.
A trama de O Senhor das Moscas se mostra atual mesmo depois de mais de meio século da sua publicação. Ela vai fundo em conceitos básicos para a formação humana, trata de um tema delicado que é a formação e desformação do caráter moral da humanidade em relação às condições oferecidas para que a pessoa se mantenha dentro de parâmetros aceitáveis pela sociedade. No caso do filme é possível acompanhar a mudança de comportamento dos garotos influenciada pelos elementos externos, como a necessidade de sobrevivência em uma ilha deserta, eles tornam-se totalmente guiados pela natureza instintiva que os leva a cometer atos socialmente inaceitáveis em uma civilização. O que torna a história forte e mostra de uma forma complexa que não é apenas os conflitos sociais que geram descontrole e morte, mas cada indivíduo trava uma guerra em seu interior contra os instintos de natureza humana, que podem ser controlados quando se tem um aparelho psíquico bem estruturado.


Ana Ferraz

5 comentários:

ALINE disse...

Não sei se vc ainda acessa esse blog, mas gostaria de dizer que de todos os materiais que eu li sobre o filme o seu foi o melhor, posis fala de tudo um pouco.
parabens muito bom mesmo e obrigada tbm, pois me ajudou muito

Anônimo disse...

Estou fazendo minha monografia sobre isso, e me ajudou muito. A tentação de plagiar sua obra é grande...
kkkkk

Anônimo disse...

Excelente post! tinha q ter opcao de compartilhar no facebook!

Carol Sostizzo disse...

Ótima reflexão sobre o filme e a natureza humana. É incrível ver tamanha contemporaneidade em obras de meio século atrás. Será isso somente porque antes houvera uma guerra, em que a barbárie tomou conta e a irracionalidade virou padrão?

Esteffanny Mirian disse...

Perfeita reflexão! Não consegui parar de ler, exatamente o que esperava encontrar a respeito desse livro, que é maravilhoso. Parabéns.